Notícias

Rede de Mulheres lança estudo sobre as energias renováveis no Brasil

A Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade acaba de lançar o “Roadmap para matriz renovável”, um estudo elaborado pela AES Tietê, apoiadora da iniciativa “Um milhão de painéis solares até 2030”, lançada pela Rede de Mulheres em 2015.

Desde a Conferência de Clima, em Paris, em 2015, a Rede de Mulheres vem articulando com empresas do setor de energia, consultorias, escritórios de advocacia e organizações não-governamentais uma proposta para incentivar a ampliação do uso da energia fotovoltaica no Brasil. A iniciativa vai ao encontro da meta brasileira assumida na ONU de ter 23% de suas fontes renováveis, excluídas hidrelétricas, até 2030.

O estudo lançado traz uma visão global do setor de renováveis. O gasto mundial com energia renovável cresceu consideravelmente  e alcançou o pico de US$ 286 bilhões. Segundo a Renewables Global Status, em 2016, os investimentos em nessas energias em todo o mundo foram mais que o dobro do montante gasto em novas usinas a carvão e a gás.

Um dos Objetivos de do Desenvolvimento do Milênio é promover  a igualdade de gênero e a autonomia das mulheres. A Rede de Mulheres trabalha articulações para que este objetivo seja atingido e o setor de energia renováveis tem se apresentado com um setor de possibilidades para as mulheres, mas o caminho a percorrer ainda é longo. O roadmap detalha um estudo realizado com 90 empresas do setor que representam toda a cadeia produtiva (fabricação dos painéis, instalação, operação e manutenção), em mais de 40 países, onde 35% da força de trabalho é feminina.

O roadmap traz ainda uma série de fundos de investimento nacionais e internacionais à disposição dos interessados em investir no setor. No Brasil, ele destaca o Fundo Clima, criado em 2009 e regulamentado em 2010 pelo BNDES destinando até R$ 200 milhões para projetos de energia renovável na Amazônia. O Fundo Clima é um dos instrumentos da Política Nacional sobre Mudança do Clima e se constitui em um fundo de natureza contábil, vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, com a finalidade de garantir recursos para apoio a projetos ou estudos e financiamento de empreendimentos que tenham como objetivo a mitigação da mudança climática.

 

Publicado em 05/07/2017


Tag(s): Notícia